3.25.2009

VOCÊ SABE O QUE É? SABE O QUE SENTIMOS?


Você tem uma idéia do que é conviver dia e noite, durante anos, com alguém que você odeia? Alguém que fica dizendo que você não serve pra nada, não presta e ainda por cima é uma gorda ridícula e desajeitada? Alguém que gosta de te ver sofrer e faz tudo pra que você sofra? Alguém que sente prazer em te agredir verbal e fisicamente? Odeia-te tanto que é capaz de te matar. Pois é, quem tem um transtorno alimentar convive com uma pessoa que a odeia muito: ela mesma.
Imagine que você tem um carrasco atrás de você dia e noite, só te humilhando. Pois é, é isso que é um Transtorno Alimentar.
Jejum, dieta, obsessão com o peso são somente sintomas de uma coisa muito maior, de uma auto-rejeição dolorida, de um ódio de si mesmo tão grande que não mede esforços pra te destruir...
De onde isso vem, como começou, porque, essas perguntas são difíceis de responder. Ainda estou na parte superficial de descoberta disso em mim, mas já dói saber algumas coisas a meu respeito...
Pelo que já entendi nas minhas sessões terapêuticas e pelo que li a respeito, transtorno alimentar é uma “fuga” e uma inabilidade em lidar com sentimentos e emoções. Depressão faz parte da ana e da mia. Baixa auto-estima é outra característica.
Porém cada caso é um caso, então aqui eu só poderia contar mais coisas sobre mim, mas em geral tudo começa no relacionamento da anoréxica e/ou bulimica com seus pais, com seus colegas e amigos e no seu ambiente em geral.
Normalmente, as pessoas que são ana e mia têm a auto-imagem d1storcida – (não sei até que ponto é verdade), mas dizem que elas não se enxergam como realmente são, ou como os outros a vêem. Além disso, são pessoas com personalidade perfeccionista e têm o pensamento extremista - é 8 ou 80. Exigem muito de si mesmas e quando comentem alguma falha, a casa cai. Elas se sentem mal porque uma falha é, na cabeça delas, um grande erro imperdoável, o que causa uma culpa e uma punição. E quando se saem bem em algo, sempre acham que poderiam ter feito melhor - isso por causa do perfeccionismo.
Elas sentem-se inferiorizadas e sempre procuram à aprovação e aceitação dos outros.
Escrevo tudo isto porque é o que passo diariamente. Embora esteja em tratamento, reconheço que a doença sempre foi mais forte que o meu lado saudável. Não interessa o que venham dizer, eu me sinto no direito de viver do jeito que quero!
Particularmente, eu me acho um defeito em pessoa. Aquele erro humano sabe?
Sempre fui chamada de girafa ambulante, pela minha altura. Ter altura é muito bonito, vejo varias mulheres lindas altas e charmosas. Só que altura é diferente de forte. Quando digo que já pesei 100 kg as pessoas dizem, “ah, mas vc é alta, nem devia aparecer”... Não, imagina... Banhas ridículas, braços de homem gordo, cara de bolão... aham, tudo isto não aparece? Meu, as pessoas sabe serem hipócritas... Não sou o tipo de pessoa que atrai, sabe? Nada de olhos claros, pele lisa e bochechas rosadas e muito menos cabelo de japonês. Não tenho um sorriso marcante (diga se de passagem que meus dentes estão se definhando, segundo a dentista, por minha culpa, por ser amiga da mia – ela tem razão). Enfim, sou fora dos padrões! Muito alta, mãos grandes, sorriso patético, nariz feio, olhos esbugalhados, cabelo feito escova a vinho (ele era cacheado) e um monte de banha dançando e me deixando desajeitada, estabanada, parecendo que não me encaixo em lugar algum deste mundo (talvez em uma selva, por questões de espaço). Não me sinto alta=elegante. Sou uma monstra que circula pela cidade, que ocupa espaço! Não sou mais aquela dos 100 kg, isto eu reconheço! Só que só de pensar que posso chegar lá novamente, me desespero... Pq se agora to me sentindo uma orca, se voltar pra lá eu surto!
Eu não sei se já disse isso aqui antes, mas eu não quero só um corpo bonito e nem tenho a pretensão de ser uma top model.
É difícil pra eu dizer isto, mas eu por vezes chego à conclusão que quero é judiar de mim, tirar tudo que tenho de bom e confortável e prazeroso. Eu quero é sofrer e me destruir. Só pra mim. Sem ninguém saber. ‘Por fora, bela viola, por dentro, pão bolorento!”
Tenho uma mania de me auto-punir e me sinto culpada por muitas coisas que nada tem a ver comigo...
É assim que nós, anas e mias nos sentimos: insatisfeitas conosco mesma!
Sabe a sede de buscar o melhor pra si mesma? É, querer sentir-se bem com sua mente alma e espírito! Isto só conseguimos quando fazemos n.f por dias, l.f mínimo... Quando conseguimos colocar pra fora toda aquela maldita comida que engolimos devido a alguma compulsão... Quando tocamos nossos estômagos e ele está fundo... parece que iremos alcançar o pulmão! É o nosso jeito de sermos o que quisermos! Nos unimos por uma rede pra ajudarmos umas as outras...
Se você chegou até aqui e não entendeu nada do que foi escrito, cai fora. Perdeu seu tempo, pq vc nunca entendera o que é sentir um prazer sem igual ao saber que uma amiga conseguiu perdeu de gramas a quilos tendo domínio e força de vontade! Vc nunca sentira a dor do que é ler que sua amiga está tendo compulsões e que vc não pode ajudar muito, a não ser pó palavras... somos pessoas desconhecidas. Anônimas. Não interessa se algumas delas não estão sendo verdadeiras, pois acredite, aqui é o melhor lugar pra mascara cair... Não tem como vc fingir que é ana ou mia. Com elas, vc vive elas. É um trem louco, mas é fascinante viver até mesmo de dietas malucas. De dor de cabeça, tontura e resistência. (neste momento, eu to resistindo a uma barra de chocolate \o/). Ana, mia... Independem, elas estão conosco, entende? São elas que nos apresentam pessoas maravilhosas...
Então, por favor, não me venham com comentários do tipo “suas loucas, retardadas, etc, etc...” Você não me conhece, não sabe nada da minha vida. E creio q se soubesse, não mudaria a sua opinião... Então, deixe nos viver, mesmo que seja se auto-destruindo. Um dia isto vai ter um fim. Esta dor vai acabar. De um jeito ou do outro. E a opinião de quem não compreende não vai poder mudar a situação! Por isso, insisto em dizer: Se vc não entende, não tente entender... Fica na sua que nós ficamos na nossa! Não quero ser agressiva com ninguém, apenas garantir que ninguém venha ofender e invadir um espaço que é meu (nosso). Se quer ajudar, tem a forma certa... RESPEITE! Um dia eu escrevo como eu vejo uma maneira de estar por perto e ajudar... Vc não precisa apoiar e mto menos condenar! Tente amar... Se não conseguir, caia fora. Seu dedo estragado pode estar apenas ajudando a acabar a c/ a vida de alguém da forma como ela não quer! Entende? Se anorexia e bulimia, são formas da pessoas querer se matar, de não gostar de si próprio, de ter a auto estima destruída... É uma auto destruição, não queira ser um homicida nesta historia! Primeiro, se informe qual é o roteiro, as causas, saiba sobre o que vc quer opinar e se ainda assim quiser criticar, assista dai, sentado na sua poltrona, com um pacote nojento de pipoca e uma garrafa de refrigerante... Nós também procuramos a nossa felicidade!

Meninas, eu tenho aprendido muito com vcs e de verdade, espero que alcancem o melhor, não importa o que seja o melhor para vcs!!! Obrigada por estarem sendo tão amaveis comigo... ^.^ Isto aqui é uma outra terapia... A diferença da terapia que faço semanalmente, é que aqui tenho mais tempo pra ser eu mesma!!!
Valeu meus amores:*


Bjkas ♥

Créditos à ela, ana Paula!

9 comentários:

  1. É mais confortante saber que existem pessoas que pensam como eu...
    Porem, mesmo com todo esse apoio “virtual” ainda me sinto muito só...
    Mas eu tbm tenho aprendido e buscado forças em pessoas como vc, obrigada tbm querida por estar aí :D
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Belíssimo texto...
    Sou a borboletinah pró anna do orkut e concordo em tdo que vc disse!!
    Se anna e mia são auto-destruições, e se escolhemos ou não esse modo de vida, se as pessoas não entendem, pelo menos respeitem!
    A cada dia que passa me torno mais forte, com depoimentos de meninas assim como vc! É preciso ter força para seguir em frente a busca de nossoa objetivos! É preciso também ter muita força pra ajudar nossas amigas em busca da tão sonhada perfeição! SIM ELA È POSSÍVEL!

    Bjus e muita força nessa luta que parece sem fim, dolorosa mas ao mesmo tempo gratificante! =)

    ResponderExcluir
  3. é estilo de vida^.~ aninha você falou tudo e um monte de coisa.
    parece que vc estava aqui agora ouvindo as vozes que ouço todos os dias. amiga não tem como negar que vc faz uma puta diferença aki cara. vc me da força cara vejo o que escreve vejo o quanto vc emagreceu pelas fotos e tenho vontade de viver do seu lado e ter a irma que eu nao tive uma mae que me respeita. se eu pudesse ate diria que vc as vezes é o pai que eu nao tenho. tem as palavras certas pra hora certa.
    amor precisando de mim eu vou ate vc a qlauque hora de onde eu tiver. vc nunca vai estar sozinha pq se a ana e a mia nao forem capazes de te ajudar eu e um monte de meninas aqui te ajudam.
    ser admiravel. apredi a amar vc ate dize chega:*
    força sempre. seu objetivo sera alcançado.

    ResponderExcluir
  4. te-amo minha thinp!

    ResponderExcluir
  5. Oi...n sou ana nem mia, mas vivo num mundo parecido e só queria q vocês todas soubessem q jamais vão estar sozinhas, sempre vai ter uma mão amiga disposta a ajudar.Mesmo n conhecendo vocês, vou deixar um contato p quando alguém quiser conversar, desabafar ou simplesmente precisar de um abraço.Eu acho que é disso mesmo que todas nós mais precisamos, um abraço... mas não dos outros, de nós mesmas.Nós temos que abraçar nosso próprio coração, e preencher o vazio lá dentro com muito amor. Espero n ter me metido nem sido inconveniente, eu só tenho a mais pura intenção de ajudar e apoiar. Um grande beijo, muita força e acima de tudo muito AMOR!!! Sintam-se todas abraçadas muito forte!
    Meu msn: milarmani@hotmail.com

    ResponderExcluir
  6. Quero me tornar mia porque meu marido vive dizendo que tô feia e gorda. Me ajudem como faço?

    ResponderExcluir